O que fazer quando a pressão está alta?

o que fazer quando a pressão está alta

Quem sofre com hipertensão arterial está em constante busca sobre o que fazer quando a pressão está alta, encontrando a redução do consumo de sal como a primeira alternativa.

Contudo, não há medidas milagrosas que abaixem a pressão em poucos minutos. O que pode ser feito é adotar algumas outras medidas para que seja possível abaixar a pressão arterial, como a adoção de hábitos de vida saudáveis.

Antes de mais nada, reconhecer as causas que desencadeiam a pressão alta e saber reconhecer seus sintomas, é essencial para que as medidas necessárias possam ser tomadas.

Continue a leitura desse artigo e saiba tudo que precisa saber sobre o assunto.

Principais causas da pressão alta

Podemos citar, entre as diversas causas da pressão alta, as seguintes:

  • Sedentarismo;
  • Obesidade;
  • Altos níveis de estresse;
  • Má qualidade do sono;
  • Grande consumo de bebida alcoólica;
  • Tabagismo;
  • Consumo excessivo de sal;
  • Baixa dos hormônios femininos durante a menopausa;
  • Hereditariedade, sendo o risco de desenvolver pressão alta 30% maior nas pessoas que tem pais hipertensos;
  • Idade acima de 60 anos.

Reconhecendo os sintomas da pressão alta

Tão importante quanto saber as causas é saber reconhecer seus sintomas. Veja abaixo quais são eles:

Palpitação

Pode-se dizer que a palpitação cardíaca seja o principal sintoma da pressão alta. Visto que, demonstra o esforço que o coração realiza para que seja capaz de bombear o sangue para o organismo, dificultado pela resistência imposta pelas artérias.

 Mesmo que possa parecer simples, a palpitação alterar sobremaneira o fluxo natural da corrente sanguínea. Portanto, fique atento se esse sinal começar a acontecer com maior frequência, não hesitando em procurar um cardiologista.

Sonolência

Como consequência da dificuldade que o sangue encontra para percorrer seu caminho, ocorre uma redução da atividade da atividade cerebral, que contribui para uma maior sonolência.

Enjoo

Com a contração dos vasos sanguíneos, conhecida como vasoconstrição, ocorre também prejuízos ao funcionamento gástrico.

Assim sendo, é comum que pessoas que têm a pressão alta, apresentem quadros de náuseas e enjoos nos momentos de crise.

Atentar-se ao comportamento do seu sistema pode ajudar no reconhecimento desse sintoma recorrente nos casos de hipertensão arterial.

Dor de cabeça

As dores de cabeça provenientes da pressão alta costumam ser latejantes, sendo mais intensas em pontos específicos como na nuca e parte de trás da cabeça.

Entre os sintomas de pressão alta, outro bem comum são as dores de cabeça. Mas não se tratam de qualquer dor de cabeça. 

Inicialmente elas são unilaterais, podendo chegar ao estágio bilateral quando há um aumento de sua intensidade.

Afinal, o que fazer quando a pressão estiver alta?

Nem todos os casos de hipertensão necessitam do uso de medicação. Assim sendo, segue a relação de atitudes que você precisa colocar em prática hoje mesmo para o controle efetivo da sua pressão:

  • Investir em uma alimentação equilibrada para uma perda de peso saudável;
  • Investir na dieta DASH, que dá preferência para os alimentos como frutas, verduras, queijos e pobre em açúcar, gordura e carne vermelha;
  • Diminuir o consumo de sal;
  • Praticar atividades físicas pelo menos 3 vezes por semana;
  • Parar de fumar;
  • Reduzir o estresse.

Definitivamente, tomar essas medidas é fundamental para aumentar a qualidade de vida e assim prolongar a expectativa de vida.

Isso porque a pressão alta é a principal causa de problemas mais sérios como infarto e AVC.

Além de seguir as orientações acimas citadas para reduzir os sintomas da pressão arterial, você pode adquirir um aparelho de pressão digital para que seja feito o monitoramento diário.

Na Maconequi, você encontra aparelhos das melhores marcas e com preços que cabem no seu bolso, acesse hoje mesmo o site.

Aqui você encontra artigos sobre hipertensão, além de indicações dos melhores produtos para melhorar a sua qualidade de vida e também dicas para prevenção desta e outras patologias relacionadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *